Paris Hilton topless desfile nos Estados Unidos

Paris Hilton topless desfile nos Estados Unidos. A socialite norte-americana brilhou durante a apresentação da coleção outono/inverno do estilista Christian Cowan. Ousada como sempre, Paris Hilton foi a grande estrela do desfile do estilista Christian Cowan, em Nova Iorque, na noite da última quinta-feira, dia 9. O Famoso profissional do mundo da moda levou à passarelle a sua nova coleção outono/inverno. Por sua vez, a socialite encarnou a modelo e desfilou com duas indumentárias diferentes.Na primeira vez que subiu à passarelle, Paris surgiu com uma tiara de princesa e um vestido longo prateado que valorizou a enorme fenda, deixando as pernas da beldade à mostra. Na segunda passagem, Hilton simplesmente deixou todo o público presente surpreendido, ao aparecer com uma blusa que exibia parte dos seios. A ousadia e sensualidade renderam-lhe elogios por parte dos fãs e comprovaram que a socialite de 35 anos ainda está em grande forma física.

Casais Praticam adultério em Troca de Boa Sorte

Casais Praticam adultério em Troca de Boa Sorte. Gunung Kemukus é uma montanha em Java, a principal ilha da Indonésia, que a cada 35 dias recebe muçulmanos de todo o país para participar de um ritual insólito.

O evento acontece em uma data auspiciosa segundo o ciclo Wetonan, que sobrepõe os cinco dias do antigo calendário javanês aos sete dias do calendário moderno (7×5=35).

Quando a escuridão cai no misterioso local, os peregrinos acendem velas e se sentam em esteiras ao redor das sagradas árvores dewadaru e das raízes retorcidas de enormes figueiras.

Na montanha “mágica”, há um túmulo no qual se acredita estarem guardados os restos mortais de um legendário príncipe e de sua amante.

Adultério em troca da boa sorte

“O jovem príncipe Pangeran Samodro fugiu com a rainha Nyai Ontrowulan, que era sua madastra”, conta Keontjoro Soeparno, psicólogo social da Universidad Gadjah Mada em Yogyakartax, na Indonésia.

Eles se esconderam em Gunung Kemukus.

Até o dia em que, flagrados durante uma relação sexual, foram assassinados e enterrados no cume da montanha. Os peregrinos acreditam, assim, que se cometerem adultério nesse local serão “abençoados com boa sorte”, explica Seoparno, que estudou o ritual durante 30 anos. Por isso, Gunung Kemukus é também conhecida como a “montanha do sexo”.

Regras do jogo

O ritual começa com orações e oferendas de flores ao túmulo de Pangeran Samodro e Nyai Ontrowulan.

Em determinado momento, os peregrinos devem banhar-se em um dos dois riachos sagrados da montanha. E, em seguida, fazer sexo com uma pessoa desconhecida. “Para receber bênçãos e dinheiro, é preciso fazer sexo com alguém que não seja seu marido ou mulher. Tem de ser alguém que você não conheça”, destaca Soeparno. “Além disso, deve ser em Juman Pon (quando a sexta-feira coincide com Pon, um dos cinco dias do calendário javanês). A relação sexual tem de acontecer a cada 35 dias sete vezes consecutivas, de forma que dure em torno de um ano”, explica. “Se por algum acaso não seja possível completar as sete vezes, é preciso começar tudo de novo. Essa é a parte difícil, especialmente para quem não é tão jovem.”

“O compromisso entre os dois é muito significativo: eles têm de trocar telefones e endereços, e combinar aonde vão se encontrar da próxima vez.”

Comida e teto

As noites mais concorridas podem reunir até 8 mil peregrinos.

“A maioria é dona de pequenos negócios. Eles esperam que, se completarem o ritual, suas vendas vão melhorar, vão ganhar muito dinheiro e terão muito sucesso”, afirma Soeparno. Desde a década de 90, a montanha ganhou uma pequena infraestrutura para acomodar a multidão. Além do santuário, há um restaurante onde é possível comprar chá, macarrão e amendoim. Na parte de trás dele, é possível alugar um dos dois pequenos quartos. Vejo uma mulher de véu e um homem, ambos com cerca de 50 anos, sumindo atrás de uma cortina para completar o ritual em um dos quartos. Ao tentar entrevistá-los, eles fogem, e a dona se aproxima para pedir que deixemos o local. “O que acontece é que eles só estão juntos aqui na montanha. Se aparecerem na TV e seus respectivos cônjuges souberem disso, terão problemas. Aconteceu isso antes com o ex-proprietário desse restaurante: um homem apareceu na TV falando com uma mulher em uma noite e seus familiares o viram. A família ficou arrasada e o casal se divorciou”, afirmou.

Anteriormente, os casais faziam sexo ao ar livre, mas depois começaram a alugar quartos por valores irrisórios.
Em segredo Dentro do santuário, Pak Slamat está lendo o Alcorão. Quando terminar, vai procurar uma amante. “Aqui há muitas pessoas que te dizem que funciona, que antes de vir aqui seu negócio não estava dando certo e depois se recuperou. Deve ser controlado por Alá (Deus). Não há ninguém maior do que Alá”, afirma. “Se vejo uma mulher que esteja disponível, me aproximo dela. Não ligo só para a aparência. O que vem de dentro é o mais importante. Já que estamos fazendo sexo com um objetivo, nossa motivação interna deve ser a mesma”, acrescenta. Pak Slamat é casado e tem três filhos. Sua mulher não sabe onde ele está – ela acredita que ele esteja na mesquita, rezando.

“Ela não teria permitido que eu viesse para cá, mas o importante é que eu estou fazendo isso pelo bem dos negócios.”

Milhares chegam sozinhos em busca de um acompanhante. Os que estão no meio do ritual devem encontrar o(a) mesmo(a) acompanhante das vezes anteriores.
Sem laços No santuário também está Ibu Winda, uma mulher de 60 anos vestida com uma blusa flourida dourada, uma minissaia curta, meias de prata e uma jaqueta de couro. Ela ostenta um batom vermelho brilhante e seu rosto está todo maquiado. “Tenho quatro filhos, além dos netos. Se meu marido me pergunta, digo que estou trabalhando para meu negócio funcionar bem. Se eu lhe dissesse que viria a Kemukus, ele não me permitiria vir”, diz ela.

Nos últimos dez anos, Winda, que tem uma barraca de frutas no povoado onde mora, vem à “montanha do sexo” para se encontrar com o mesmo homem.

“Ele me disse que se ficasse com ele por pelo menos três anos, me levaria a Meca (Arábia Saudita) para fazer a peregrinação do Hajj (a maior importante do Islã). Ele chegou, inclusive, a vir me buscar no meu povoado. Mas eu tenho uma família, por isso só falamos por telefone. Quando viemos aqui, nos comportamos como marido e mulher”, diz.

“Desde que comecei a vir com ele, meus negócios vão de vento em popa. Bendito seja Alá”, completa.

Mistura javanesa

Mulheres com véus e outras com pouca roupa se misturam a homens de meia idade. Eles vão formando pares, ora debaixo de árvores ou dos bares de karaokê.

O ritual, porém, não é uma prática do Islã.

Na verdade, restringe-se à Indonésia, e trata-se de uma mescla de tradições religiosas com influências islâmicas, hindus, budistas e animistas conhecido popularmente como kejawen. Nos últimos anos, com o país caminhando rumo ao Islamismo mais ortodoxo, o governo local vem tentando encorajar uma versão mais “familiar” do evento, mais afinada aos preceitos do Islã. As autoridades preferiam que o aspecto sexual do ritual fosse negligenciado, mas não decidiram proibi-lo. “Esse é um lugar de turismo religioso; a religião é formada por crenças e tradições, incluindo as de nossos ancestrais”, diz M. Suparno, coordenador de turismo de Gunung Kemukus.
Passagem do tempo Até os anos 80, não havia nem restaurantes nem bares na “montanha do sexo”. Só árvores. Mas na década seguinte, Gunung Kemukus desenvolveu, inclusive, uma “zona vermelha”.

Na medida em que a noite avança, as pessoas se dirigem aos bares de karaokê que se localizam ao longo dos becos perto do santuário e do túmulo. Em um deles, seis homens estão em um sofá vendo uma mulher cantar e dançar de uma maneira muito sexual.

“Costumava ser diferente. As pessoas realmente tinham relações sexuais ao ar livre. Mas o governo local decidiu que isso não era uma boa ideia e instalou cabanas de bambu. Como resultado, a prostituição tomou conta”, diz Soeparno.

O professor calcula que cerca da metade das mulheres que vão à montanha são trabalhadoras do sexo.

Ritual valioso

Em todo o caso, o santuário tornou-se muito valioso em outro sentido. Os aldeãos locais começaram a cobrar por cada veículo que entrava na área. O governo local, por sua vez, cobrava taxas tanto dos peregrinos quanto dos proprietários dos restaurantes e quartos. Com o aumento da popularidade do ritual, o departamento de turismo passou a ganhar cada vez mais dinheiro. Em 2014, as autoridades abriram uma clínica especializada em tratar doenças venéreas, distribuir preservativos e fazer testes de HIV.

“Quando uma tradição é praticada por tanto tempo, não é possível livrar-se dela. A prostituição brotou dessa tradição e pensei que necessitávamos de uma clínica para lidar com as consequências. Assim, podemos tornar algo negativo em positivo”, indica Mohammad Rahmat, que trabalha para o governo local.
Resultados

Na “montanha do sexo”, existem várias maneiras para que alcançar a “meta”. Mulheres como Dian não têm muito problema. Com um pano rosa na cabeça e jeans, está cercada por um grupo de homens em jaquetas de couro em meio a nuvem de fumaça. Dian já completou seu ritual, mas voltou ao local para agradecer.

“Vim porque no passado minha vida era muito difícil”, diz. “Meu marido me deixou e tenho três filhos, dois adotados e um nosso”, acrescenta. “Meus amigos me disseram que minha vida ficaria mais fácil se viesse aqui. E depois de cumprir o ritual, muitas coisas mudaram. Sinto que agora tudo está realmente mais fácil; não é como antes. O resultado foi positivo”, conclui.

Fonte: BBC Brasil

Paris Hilton nua tretas Magazine Halloween

Paris Hilton nua tretas Magazine Halloween. Paris Whitney Hilton (Nova Iorque, 17 de fevereiro de 1981) é uma socialite norte americana, personalidade de televisão, modelo, atriz, cantora, DJ, empresária, e autora. Ela é a bisneta de Conrad Hilton, fundador da Hilton Hotels. Nascida em Nova York e foi criada lá e em Beverly Hills, Califórnia. Hilton começou sua carreira de modelo como um adolescente, quando ela assinou com a agência de Donald Trump, Trump Model Management. Seu estilo de vida e rumores de relacionamentos de curta duração fez uma característica de notícias de entretenimento, e Hilton foi proclamada “líder It girl de New York” em 2001. Em 2003, uma fita de sexo com Hilton e seu então namorado Rick Salomon, mais tarde lançada como 1 Night in Paris, foi tornada pública. Lançada apenas três semanas antes da estréia do reality show The Simple Life, no qual ela estrelou ao lado de sua amiga de longa data Nicole Richie, a fita de sexo se tornou uma sensação na mídia. The Simple Life continuou por cinco temporadas e deu à Hilton reconhecimento internacional.

Em 2005, ela desempenhou um papel secundário no filme de terror House of Wax (A Casa de Cera), ao lado da Elisha Cuthbert, que posteriormente Hilton deu de presente sua autobiografia e perfume para Cuthbert por seu aniversário de 22 anos. Lançou seu primeiro álbum, Paris (2006). O álbum recebeu críticas mistas, mas o single “Stars Are Blind”, conseguiu ser bem sucedido em gráficos, chegando ao número dezoito anos na Billboard Hot 100. Hilton retornou à televisão realidade em 2008 com My BFF (2008). Em 2012, Hilton anunciou a sua carreira de DJ e fez sua estréia no Festival de Música Pop São Paulo. Embora seu desempenho foi criticada, ela tornou-se um dos DJs celebridades mais bem pagas, segurando residências do clube em todo o mundo. Nesse mesmo ano, ela também voltou a música, assinando um contrato com a gravadora Cash Money Records.

Críticos e admiradores têm dito que Hilton é famosa por ser famosa, exemplificando a celebutante: uma celebridade não através de talento ou trabalho, mas através de riqueza herdada e estilo de vida. Ela tem apostado sua fama mídia em perfumes e uma linha de moda com a sua aprovação; suas fragrâncias supostamente ganharam US$ 1,5 bilhão. Há 44 Lojas Paris Hilton em todo o mundo, com produtos, incluindo perfumes, bolsas, relógios e calçados. Hilton ganha mais de US$ 10 milhões por ano com a venda de produtos e, a partir de 2005, foi pago cerca de US$ 300.000 para aparições em clubes e eventos

Fotos de Paris Hilton nua Paper Magazine

Fotos paris hilton paper magazine - 9

Fotos de Paris Hilton nua Paper Magazine. Paris Whitney Hilton (Nova Iorque, 17 de fevereiro de 1981) é uma socialite, atriz, cantora, empresária, escritora, estilista de moda, modelo, compositora e produtora norte americana.

Fotos paris hilton paper magazine

Conhecida pela série de televisão The Simple Life, Hilton também fez aparições em vários filmes com papéis pequenos, sendo mais notável no filme de terror House of Wax (A Casa de Cera). Em 2004 publicou uma autobiografia tongue-in-cheek. Em 2006, lançou seu álbum de estreia Paris. A carreira de Hilton também inclui a de cantora, modelo, atriz, escritora e estilista de moda.

Fotos paris hilton paper magazine - 2 Fotos paris hilton paper magazine - 3 Fotos paris hilton paper magazine - 4 Fotos paris hilton paper magazine - 5 Fotos paris hilton paper magazine - 6 Fotos paris hilton paper magazine - 7 Fotos paris hilton paper magazine - 8

Tirando a Calcinha na sala de aula

novinha tira roupa na sala de aula

Tirando a Calcinha na sala de aula. Esta novinha surpreendeu os colegas de classe ao tirar a calcinha no meio do intervalo de aula e escrever no quadro mostrando sua bela bunda. Pelas imagens é possível perceber que a garota é desafiada a tirar o short e escrever alguma coisa no quadro negro. Ela se prepara para a façanha, ouve o sinal de positivo de quem está filmando e aceita o desafio. Tira a roupa rapidamente, escreve a frase no quadro negro e logo depois se veste, questão de segundos, que vendo esta bunda durinha e rosada são suficientes para ficar excitado com a ousadia desta garota que acabou tendo o vídeo divulgado na internet. Veja esta obra prima abaixo:


Porn Videos Mia Khalifa